Notícias - Aleitamento Materno - Importância e orientações

  • Menor
  • Maior

Outras notícias

Aleitamento Materno - Importância e orientações

Aleitamento Materno
Aleitamento Materno

A amamentação exclusiva ao seio materno nos primeiros seis meses e prolongada de forma complementar até os dois anos de vida é capaz de conferir saúde, crescimento físico e desenvolvimento cognitivo adequados e auxiliar na prevenção doenças crônicas, como obesidade, diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, osteoporose, e alguns tipos de câncer. Alguns mitos relacionados à amamentação de que o leite materno é fraco e insuficiente para satisfazer o bebê. Pode fazer com que outras fontes alimentares sejam introduzidas de forma muito precoce, interrompendo a prática de amamentar ao seio. As fórmulas só devem ser utilizadas para aquelas crianças que a amamentação ao seio estiver contraindicada ou não houver acesso aos Bancos de Leite Humano (BLH). Alimentação adequada no período da amamentação: Consumo variado de pães, cereais, carnes, peixes que contenham ômega3. Uso moderado de café e de produto cafeinado, como chás, chocolates e bebidas à base de cola, que poderá provocar no bebê insônia, agitação e cólicas. A mãe não deve consumir alimentos industrializados. Qual deve ser o intervalo entre as mamadas? A mãe deve oferecer o peito sempre que o bebê quiser, tiver fome ou sede. Os bebês chegam a mamar de 8 a 12 vezes ao dia. Os próprios bebês estabelecem seus horários, o espaçamento é em média, de três horas. Qual deve ser a duração das mamadas? A duração da mamada pode variar entre 20 e 30 minutos. Será que meu leite é fraco? Todo leite materno é bom e tem propriedades suficientes para alimentar e proteger o bebê. De acordo com o Ministério da Saúde, é proibido à mãe amamentar outras crianças que não seus filhos. Essa prática é vedada em razão da possibilidade de transmissão de doenças pelo leite.

Acabou a licença maternidade!
Acabou a licença maternidade!
À pega incorreta por parte do bebê, como evitar? A pega adequada requer que o bebê alcance grande parte da aréola de modo que o bico fique posicionado no céu da boca, evitando atrito com a língua e a gengiva. Para interromper a mamada: O ideal é colocar o dedo mínimo no canto da boca do bebê, entre as gengivas, para que solte sem machucá-lo. Ingurgitamento mamário (leite empedrado): As mamas ficam doloridas, avermelhadas, quentes e o inchaço é o que provoca a sensação de endurecimento local. Como evitar? Se o bebê não sugar, a mama precisa ser esgotada manualmente. O uso contínuo de sutiãs confortáveis com base e alças firmes e largas mantém as mamas elevadas e alivia as dores. Compressas frias com tempo de aplicação não superior a 15 minutos em intervalos são também indicadas para diminuir a congestão. No mês de agosto comemora-se a Semana Mundial de Aleitamento Materno. A Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil recomendam que o aleitamento materno seja a forma exclusiva de alimentação da criança até o seu sexto mês de vida.



  •  [foto]
Tags: on  
Comentar







Comentários

    Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar.



busca
publicidade
  • Soldisbel 01
  • Jardim Europa - Loteamento
  • Farmácia Mandacaru
  • HSH
  • Jambo Supermercados
  • publicidade
    CAP no Blog
    Haras Majú

  • Urocenter
  • Cliram

  • publicidade
    Matisse 2Braga Júnior Imobiliária
    Colégio Matisse